quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

St.Agostinho de Hipona

Júpiter derrotado deu vazão aos godos e os pagãos amargurados culpavam àqueles que por Roma entendiam o Primado. Era o fim do império que em vãs lucubrações haveria de durar eternamente. Filho de Mônica e Patrício nasceria aquele que por virtude e sabedoria triunfaria em meio a Patrística. Nascia como todos, com nefasta mancha. Se do vizinho roubava pêra era para saciar a ânsia de pelo mal, bem viver, e não bastando a natureza decaída fez da queda uma “amiga”.

Foi na queda que desceu ao abismo. Da fruta quis o doce, e do doce o que restou? Gosto amargo do torpor. Pequeno verme que se fez a mastigar as entranhas da terra. Estranhas carnes que provou, pareciam exalar suave fragrância, um adorável odor. Mas apenas pareciam, pois no fundo escondiam terrível armadilha: havia sem saber provado da morte, pensando bem viver.

E de verme se fez homem. Tendo seguido exemplo de sua mãe Mônica, sua Mãe maior o resgatou. De Numídia a Cartago, de Cartago a Milão, em nenhum outro lugar, porém, fez-se tão bom como em Hipona. A Deus e ao mundo fez ouvir os horrores do tempo de verme e sobre a vida de homem tampouco se calou, revelando as belezas que encontrara.

Já havia visto no mal uma verdade e vendo após o bem que não percebia, humilhou-se e em verdade agora via. À Verdade obedecia, submisso que ficava, quando de jovem anjo escutava: “Mais fácil colocar todas águas em tão pequeno buraco, que tua mente conhecer os segredos do infinito”.

Dos bons frutos que Platão semeou colheu todos, limpando a sujeira que guardavam quando por terra caíram, após ver também Ambrósio com os bons frutos que colhera. “O homem não tem razão para filosofar, exceto para atingir a felicidade” assim dizia, e de outra forma não foi, pois feliz ele estava quando a cidade dos homens deixou para adentrar a cidade que a Deus pertencia.

Por

Gustavo V. de Andrade

4 comentários:

Rafael Sotero disse...

cuma?

Gustavo disse...

É... Acho que só dá pra entender se se conhece a história de St.Agostinho (risos). Falha minha.

João Henrique disse...

Gustavo, sabe o que sinto falta no teu blog? Uma explicação do que ele é. Eu mesmo só tenho uma vaga idéia disso... =P

Anônimo disse...

SALVE MARIA IMACULADA,
CONCEBIDA SEM PECADO,
COROADA DE GLÓRIAS!

Sinto falta de atualizações do site.